Mande a um amigo

MYSTERIOSA




MYSTERIOSA

São sete e meia.
O impulso é irresistível.
Tenho de abrir a janela,
Quero ver
Aquele andar perfumado
E sentir o som Mágico
Daqueles olhos ao Nascer do Dia.

Ao fim da Noite escuta Música
E consigo perceber uma Paixão
Que o som do Jazz alimenta
No seu velho gravador.

Ninguém diz
Que aquelas vestes dos Sessenta
Escondem Helénicas formas.

Ninguém repara
Quando de manhã
Ela lê Sartre tomando chá.

Ninguém vê
Que a Solidão mora com ela.
Mulher feita, Mulher Madura
Que faz sonhar
Sem existir.

Um dia, subirei as escadas
E à porta do terceiro esquerdo
Dir-lhe-ei,
Que também eu
estou cansado de estar só.


Author: Peter Lee Dolphein.
Braga/Portugal-------27/02/2011


Autor ©: Peterleedolph , Braga 27/02/2011

http://www.peterleedolph.com

Last Modified: February, 27th 2011 Contact me Terms of Use & Privacy Go to top